Fundart Ubatuba disponibiliza relatório sobre estudo de cores do Sobradão do Porto

Atualizado em: 6 de maio de 2020

Pintura da fachada foi concluída em fevereiro

Sobradão do Porto com as fachadas restauradas

A Prefeitura Municipal de Ubatuba por meio da Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba (Fundart) disponibiliza o estudo completo que fundamentou a definição de cores para a pintura da fachada do Sobradão do Porto. 

O documento foi elaborado pelo ateliê Julio Moraes Conservação e Restauro, a pedido da Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano de Ubatuba, sob a coordenação do arquiteto responsável Milton Nishida, por meio do contrato no. 018/2019, de 4 de outubro de 2019. 

O ateliê buscou vestígios de pinturas de diversas épocas da vida do edifício nas paredes (panos de fundo e ornamentos como capitéis e esculturas), madeiras (marcos de portas e janelas, filhas, caixilhos e beirais de telhados) e nos metais dos gradis, todos da área externa. Também foram analisadas 25 fotografias de diferentes épocas. 

O relatório destaca que não foi possível fazer uma descrição precisa, completa e segura do tratamento cromático das fachadas em nenhuma época devido às muitas reformas realizadas de maneira incompleta, improprias ou inadequadas em vários momentos do passado do casarão, construído em 1846. Outro ponto ressaltado é a imensa perda de dados informativos sobre as alterações feitas no edifício, algo que costuma acontecer em residências particulares.

“O estudo – realizado por especialistas e aprovado pelo Iphan posteriormente, embasou a decisão sobre as cores a serem aplicadas” explica Camila Marujo, diretora presidente da Fundart. O relatório aponta como exemplos de ações negativas a perda de esculturas e outros ornamentos das fachadas, a perda ou péssimo estado de forros e pinturas murais dos interiores, vários erros técnicos e serviços inacabados, raspagem de elementos de madeira que eliminaram vestígios de pinturas antigas, entre outros.

O relatório na íntegra você encontra aqui: Baixe aqui

 

“O restauro da fachada do Sobradão do Porto significa o compromisso com a nossa história, com a nossa cultura. As cores aplicadas devolvem um pouco da nossa memória e a originalidade da edificação. Agora, continuamos em busca de mais recursos para a recuperação do espaço interno e assim proporcionar a realização de exposições e outras diversas atividades, além da visitação para turistas que buscam o roteiro cultural em Ubatuba”, menciona o prefeito de Ubatuba,  Délcio Sato (PSD).

 

Vasos ornamentais “Miragaia – Porto” 

Vasos acondicionados na Fundart
Foto 2: Luis Pavão

Desde o início da restauração parcial do Sobradão do Porto a Fundação é questionada sobre a localização dos dois vasos de louça que compõem a fachada do prédio histórico. Camila Marujo esclarece que as duas unidades foram retiradas no início das obras, embaladas conforme orientação técnica e alocadas na sede administrativa da FundArt por segurança.

Camila acrescenta que as peças deverão passar por processo de restauração específica e só após serão colocadas no local de origem. Os vasos foram importados de Portugal e, segundo pesquisa, são provenientes da antiga Fábrica de Louças de Miragaia, que funcionou em Portugal de 1775 a 1852, na freguesia de Miragaia, no Porto.  

Sobradão do Porto com as estatuetas_ACERVO IPHAN 1981

Quanto as estátuas que representavam as quatro estações (do ano), também em louça, desapareceram no início da década de oitenta, conforme cita estudo aprofundado realizado pelo pesquisar Tiago Oliveira. 

Relatório técnico do SPHAN-SP, entre os dias 17 a 20 de maio de 1982, para o levantamento métrico-arquitetônico e fotográfico do imóvel, registra: 

[…] que, por problemas de ordem jurídica, a Prefeitura não tinha tomado posse efetiva do imóvel, motivo pelo qual não estava de posse de suas chaves e sem condições para tomar providencias contra os atos de vandalismo que estão sendo realizados contra o monumento, com a destruição de vidraças, móveis, elementos decorativos, etc. A partir de contato com moradores vizinhos, verificamos que, durante as últimas férias escolares, do início do ano em curso, pessoas da família proprietária do prédio removeram tries das quatros estatuetas de porcelana, que representavam, nas platibanda fronteira, as estações do ano; a outra peça e os lampiões que ornavam os cunhais já haviam sido removidos há mais tempo, também pela própria família. (arquivo – SPHAN/SP) 

 

Reabertura do prédio histórico

Sobre a reabertura do Sobradão do Porto, a diretora presidente da FundArt explica que o prédio histórico continuará sem acesso ao público por questões de segurança estrutural. Camila Marujo destaca ainda que a Prefeitura Municipal de Ubatuba está empenhada na captação de recursos para a continuidade da obra de restauração. 

“Estamos atuando em diferentes frentes na captação de recursos – emendas parlamentares, leis de incentivo, doações e até patrocínio direto. Interessados em contribuir podem entrar em contato com a FundArt.” Camila Marujo. 

 

Saiba mais em estudo realizado por Tiago Oliveira: 

 Sobradão do Porto: um estudo de tombamento e restauro em Ubatuba Baixe aqui

 

Todos os direitos reservados 2019
Desenvolvido por Eversoft